sexta-feira, 20 de junho de 2008

Divina e Pedro quase se beijam

O charme de Pedro

André Rebustini comenta fama de conquistador de seu personagem

O motorista da Mansão dos Prados está dando o que falar nos bastidores de Ciranda de Pedra. A cada nova leitura de capítulos, atores e produção se perguntam qual será a nova conquista de Pedro. Tímido, ele vai chegando de mansinho e se envolvendo com as mulheres da trama. Já beijou a filha do patrão Otávia, a copeira da mansão, Rosa, e agora está bem próximo de Divina. Mas o que o ator André Rebustini pensa dessa fama de conquistador? “Na vida pessoal eu já vivi isso também, já fui rotulado como conquistador, mas eu sou o contrario, não consigo sair ficando com todo mundo. Eu sou mais reservado, sou de uma pessoa só, gosto de me doar e não tem como se doar saindo com várias mulheres”. Enquanto André só levou a fama, Pedro tem “deitado na cama”. Confira abaixo os comentários do ator para as conquistadas do motorista.

Otávia
“Começou a trama com Pedro apaixonado pela Otávia, a idéia na sinopse era ele amá-la mesmo, mas acabou indo mais para o lado do desejo. Ela se joga em cima dele e ele não resiste. Afinal, a Otávia é um mulherão para a época. Ele está com os hormônios à flor da pele, tem apenas 20 anos. O Pedro é o brinquedinho de sedução dela. Mas ele tem medo da Otávia, medo do Natércio e dos próprios pais dele”.

Rosa
“Depois da Otávia surgiu a relação com a Rosa, que foi diferente. Teve um momento ali, um toque de mãos, o olho no olho. Os dois estavam perto demais, por isso rolou. Mas ela é apaixonada por ele realmente. Ele é que não sente nada por ela, só carinho. Acredito que os dois nasceram juntos na casa e a Rosa foi se apaixonando por ele”.

Divina
“Na Vila Mariana, ele conheceu a Divina, na hora em que ele olhou ficou fascinado por ela, tanto que ele fala que ela é divina mesmo, faz jus ao nome. Ele se apaixonou de primeira. Ela também, fica toda feliz, apesar de desconversar. Mas todo mundo percebe. A Dona Aurora comenta que ela está diferente, a Alice também vê, o Adonir fala que está torcendo para ela e para o motorista...”

Mas com quem André acha que Pedro vai ficar?
“Eu acho que seria ótimo para os personagens se o Pedro ficasse com a Otávia, porque ela teria que se redimir muito para assumir um romance com o motorista, com uma pessoa que é da classe operária. Ela teria que amadurecer muito, ser humilde para assumir. Mas eu acho que eles não vão ficar juntos porque está muito intensa a relação do Pedro com a Divina. Eles vão viver um namoro de verdade, porque o sentimento é recíproco”.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

ANDRÉ fala a Revista Quem sobre generosidade

Solidariedade é coisa de berço para o ator André Rebustini, de 21 anos, que interpreta o motorista Pedro na novela Ciranda de Pedra, da TV Globo. Antes mesmo de ele nascer, seus pais, uma dona de casa e um auxiliar de produção da indústria farmacêutica, já ajudavam pessoas carentes nas proximidades da casa em que moram, na periferia de São José do Rio Preto, interior de São Paulo. “Tudo começou há 24 anos, quando meus pais, mesmo sem recursos, decidiram ajudar as crianças de rua. Com doações dos próprios moradores da região, passamos a servir uma sopa todos os sábados”, conta Rebustini. O ator cresceu convivendo com o projeto da família, batizado de Grupo do Amor, e acabou se engajando.
O Grupo do Amor até hoje sobrevive à base de doações, sem nenhuma parceria com a prefeitura ou governos. Atende atualmente 279 famílias, espalhadas pelas comunidades mais pobres da cidade. Em fevereiro, quando passou a integrar o elenco da novela, o ator se instalou no Rio de Janeiro, mas continuou dando um jeito de participar, ainda que a distância. “O que eu quero é seguir com esse trabalho, pois sei que um dia meus pais irão embora. Espero que agora, que estou na TV, possa usar minha imagem para ajudar ainda mais.

Leia mais: http://revistaquem.globo.com/Revista/Quem/0,,EMI4684-8192,00-SOLIDARIEDADE+DE+BERCO.html

Conheça o personagem de ANDRÉ

Pedro beija Rosa

Pedro e Otávia se beijam

Pedro é seduzido por Otávia

ANDRÉ REBUSTINI fala sobre seu personagem no Vídeo Show

Entrevista ao Jornal Bom Dia

Disk-me-diz
Do outro lado da linha: André Rebustini, ator a caminho do estrelato
Então quer dizer que temos um rio-pretense na novela das seis?
(Meio tímido) Você viu? Nem eu acredito, Beck. É um sonho que se concretiza a cada novo capítulo. Estou muito feliz, emocionado mesmo.
E como rolou tudo isso, brother? Eu sei que você era modelo e tal...
Isso. Eu comecei fazendo alguns trabalhos como modelo e fui logo para São Paulo. Alguns agentes sugeriram que partisse para o teatro, que já era algo de que gostava. Me matriculei no curso InCena, da Mara Carvalho (mulher de Antônio Fagundes), fiz oficinas e laboratórios e foi acontecendo...
Acontecendo o que exatamente?
Eu fui fazendo muitos testes, mas quem me ajudou mesmo foi o produtor Fernando Leal, que me deu muita força. Num desses testes fui visto por uma produtora de elenco da série “Queridos Amigos”, que me convidou para participar das seleções. Mas eu não fui aprovado.
Ficou desapontado?
Nessa carreira é assim mesmo: você tem que tentar e não pode desistir por conta dos “nãos” que recebe. Na seqüência, participei dos testes para “Ciranda de Pedra”. Centenas de atores participaram. Uma loucura! Quando fui chamado, quase desmaiei. “Esse é o Pedro que procuramos”, disseram os diretores.
Você foi escolhido na raça mesmo, não teve teste do sofá, nada?
Jamais. Sobre isso há muita falação, mas comigo, graças a Deus, foi tudo no talento mesmo. Um amigo, que também tentou o papel de Pedro na novela, me disse que ninguém chegaria sem ceder alguma coisa. Eu não cedi nada. Tanto que, quando fui convocado, um filme passou pela cabeça.
E esse filme que passou pela sua cabeça está mais para drama ou comédia?
Beck, vivi um pouco de tudo. Drama e comédia. Morei em um quarto de empregada, quase fui despejado, enfim. Quando tentava abrir contas em bancos e dizia que era ator, nenhum gerente me dava atenção. Diziam que atores não têm residência fixa nem responsabilidade. Coisas desse tipo, sabe?


PRESENÇA VIP - André Rebustini - COLUNA ALFREDO JUNIOR


Abertura do curta-metragem "Atire a primeira pedra"

video

Abertura de "Atire a Primeira Pedra" (curta-metragem, de Thiago Fernandes. 2006. Personagem de André: Antenor)

ANDRÉ no JORNAL BOM DIA

ANDRÉ REBUSTINI é capa do jornal Bom Dia de São José do Rio Preto no dia 9 de maio de 2008, sendo um dos destaques do caderno Viva.